quinta-feira, 30 de junho de 2011

Fenômeno Raro Deixa Ingleses de Cabelo em Pé


O deslizamento de terra submarino também causou 
estática elétrica, o que fez curiosos ficarem 
de  "cabelo em pé"



"De Arrepiar os cabelos", um enorme deslizamento de terra subaquática provocou uma tsunami ao longo da costa de Cornwall, na Grã-Bretanha.

Um deslizamento de terra maciça, subaquática a 322 Km da costa de Cornwall, causou uma série de mini-tsunamis, ondas e marés na segunda-feira(27). Turistas, pescadores e conservacionistas ficaram surpresos quando a maré de repente se deslocou até 50 metros em questão de minutos. A queda brusca da maré levou a uma mudança perceptível na pressão do ar que notavelmente, criou estática no ar, fazendo com que o cabelos das pessoas ficasse de pé.  Dezenas de relatos de mudanças rápidas das marés , deu à luz, como ondas, subindo os rios estuarinos - foram relatados em todo o litoral sul como uma onda 3 quase 1 metro batendo na Grã-Bretanha.

Apesar de dramático para a costa sul da Inglaterra, a escala do tsunami é mínima quando comparada com as ondas de até 40 metros que atingiram a costa do Japão em março. Fotos incríveis tiradas por testemunhas ao evento desta semana mostram o tsunami subindo rios contra o seu fluxo natural. Especialistas confirmaram hoje, que os acontecimentos extraordinários foram provavelmente causados,
​​como resultado de um deslizamento de terra na plataforma continental, a 322 Km a oeste da costa de Cornwall.  O mini-tsunami foi gravado em medidores de maré de Cornwall para Hampshire que revelaram uma coluna pouco mais de meio metro de altura de água, que se moveu de oeste para leste.

Dr Martin Davidson, da Universidade de Plymouth, disse que a onda foi causada provavelmente por deslizamento de areia ou deslizamento de lama do mar. Ele disse: “Eles são muito raros e provavelmente não era um fenômeno das marés, mas mais provavelmente um tsunami de algum tipo”.


”Provavelmente não foi devido a um terremoto, que é a causa normal de um tsunami. Este foi, provavelmente, mais provável que tenha sido causado por um deslizamento de terra.”

Efeitos do fenômeno foram vistos ao longo de 400 Km da costa sul, a partir de Penzance até Portsmouth.

Fonte/Crédito: Daily Mail – UK
Leia a matéria completa em inglês AQUI

Tradução e adaptação de texto: A.Mace

Fonte: YouTube
Crédito: SDFitch



Que Raios?

Mortes por raios no Brasil caem em 2010


O Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) concluiu o estudo sobre o total de vítimas fatais atingidas por raios no Brasil em 2010. Ao todo, foram registradas 89 mortes no país – número inferior à média registrada entre 2000 e 2009, que foi de 132 por ano. O Estado de São Paulo lidera o ranking com 12 mortes, seguido pelo Pará, com oito, e Minas Gerais e Tocantins, com sete cada. Em alguns estados houve o registro de apenas uma morte, como foi o caso do Rio de Janeiro e Paraná. Já em 2011, dados preliminares apontam que, até o momento, foram registrados 28 casos de vítimas fatais em todo o país.

Os dados relativos a 2010 revelam que o número de homens que morreram ainda continua muito superior ao de mulheres, atingindo 82% do total. E quase metade das vítimas fatais eram pessoas na faixa etária entre 20 e 39 anos.

O aumento de vítimas durante a primavera também foi notável. Em 2010, morreram mais pessoas nessa estação (40%) do que no verão (36%). Na análise do período de 2000 a 2009 se constatou que 45% das pessoas morreram durante o verão, enquanto 32% morreram na primavera.

“Em parte, esse resultado reflete o fato de que as pessoas se preocupam menos com os perigos quando chega a primavera e se tornam mais conscientes dos cuidados que devem ter com a proximidade do verão, quando aumentam as tempestades e as notícias sobre mortes e danos causados por raios”, disse Osmar Pinto Junior, coordenador do Elat.

As circunstâncias em que as pessoas morreram também foram analisadas ao longo da última década, incluindo uma análise por região. Quase 61% das pessoas foram atingidas na zona rural e 29% das pessoas que morreram no Brasil estavam no Sudeste, região em que a maioria (17%) morreu por estar praticando atividades ligadas à agropecuária.

A segunda principal causa foi estar próximo a algum meio de transporte (e não dentro) durante uma tempestade, com 14% do total.

O estudo também evidencia que as circunstâncias em que ocorrem mortes por raios apresentam variações significativas em diferentes regiões do Brasil. A atividade agropecuária, por exemplo, atinge o maior percentual na região Sul, que é a mais tradicional do país nessa área. Já as regiões Norte e Nordeste apresentam os percentuais mais altos para a circunstância dentro de casa, o que provavelmente indica que muitas casas nessas regiões são de chão batido e, portanto, menos seguras.

Os dados são do próprio Elat, além do Departamento de Informações e Análise Epidemiológica

(CGIAE) do Ministério da Saúde, da Defesa Civil, de veículos de imprensa e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o Elat, o Brasil é um dos poucos países que dispõem de um mapeamento detalhado das circunstâncias das mortes por descargas elétricas atmosféricas, o que pode contribuir significativamente para aperfeiçoar as regras nacionais de proteção contra o fenômeno.


Mais informações AQUI

Fonte: Agência FAPESP


Fonte: YouTube
Crédito: DJNardao


A.Mace

terça-feira, 28 de junho de 2011

Criaturas Marinhas Mortais Infestam as Águas Britânicas

Physalia physalis

Altamente venenosas, as medusas estão mais perto de águas britânicas. O aquecimento global, está fazendo com que, em dois milhões de anos, aconteça a maior mudança na vida marinha. O aquecimento global das águas dos oceanos, está causando o maior movimento de espécies marinhas, em dois milhões de anos,  segundo um novo estudo internacional executado por 17 diferentes institutos de ciência. Entre as mudanças registradas por cientistas, que contribuem para Projeto Clamer, é o fato de que, floresce e se aglomera no Atlântico Norte, uma enorme e venenosa espécie de água-viva de águas quentes.  A Pelagia noctiluca (espécie de água-viva) “domina em muitas áreas e surtos tornaram-se um evento anual, forçando o fechamento das praias”, diz o relatório.

Pelagia noctiluca
 

”Esta forma de água-viva é um predador voraz de peixes jovens, o que os pesquisadores consideram a sua disseminação, uma tendência prejudicial.”

No entanto, houve mais notícias ruins, como o relatório, que também alertou que as altamentes venenosas “Portuguese Man o'War”, também se aproximam.  A Physalia physalis como é conhecida cientificamente, é uma criatura viva, normalmente encontrada em águas subtropicais, agora estão sendo mais regularmente encontradas, em águas do Atlântico Norte.

A pesquisa deve ser publicada este ano pelo Projeto Clamer, uma colaboração importante entre os 17 institutos sobre as mudanças climáticas e os oceanos.

Em um nível microscópico, os cientistas também descobriram plâncton no Atlântico Norte, onde não existia, há pelo menos 800 mil anos.


Fonte: Daily Mail – UK
Leia a notícia completa em inglês AQUI
Tradução: A.Mace

Incêndio Obriga o Fechamento do Laboratório Nuclear de Los Alamos - EUA

Frame do Vídeo - Crédito: Euronews


O enorme incêndio que ameaça a cidade norte-americana de Los Alamos obrigou à evacuação e fecho do maior centro de pesquisa nuclear do país.

O Laboratório Nacional de Los Alamos contém o maior arsenal de armas nucleares dos Estados Unidos. Foi aqui que foi desenvolvida e testada a primeira bomba atómica durante a Segunda Guerra Mundial.

Os responsáveis do laboratório garantem que o material radiativo está ao abrigo das chamas. As autoridades foram surpreendidas pelo rápido crescimento do incêndio, declarado no domingo e que se alastrou já por uma superfície de mais de 200 quilómetros quadrados.

O chefe dos bombeiros de Los Alamos avisa que “demorará algum tempo para que o fogo seja extinto”. Doug Tucker diz que “poderá duplicar ou mesmo triplicar de dimensão”, sublinhando que “já foram perdidas muitas casas” embora espere que “isso não se repita”.

As autoridades ordenaram a evacuação obrigatória de Los Alamos, com uma população de 12 mil habitantes.

A coluna de fumo provocada pelo incêndio podia ser vista desde os arredores de Albuquerque, a mais de 120 quilómetros de distância.

Assista ao vídeo da reportagem AQUI


Fonte/Crédito: Copyright © 2011 euronews


Repasse da notícia por: Gério Ganimedes - Projeto Quartzo Azul
Colaboração: Abreu


Comentário do Autor

Ataques a centros militares, armazéns de munição e de armas nucleares estariam sendo alvo de algum tipo de força desconhecida? Este mês tivemos uma situação bastante parecida na Rússia, quando um arsenal militar que abrigava ogivas nucleares, misteriosamente também foi destruido, obrigando a evacuação em massa dos habitantes locais, conforme já publicado em post no Projeto Quartzo Azul por Gério Ganimedes. O que está acontecendo?

A.Mace

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Cidade Misteriosa Surge sobre Rio na China


Edifícios altos milagrosamente aparecem no rio Xin'an,
numa imagem clara e sinistra



Ela se parece com qualquer outra cidade com prédios, arranha-céus, montanhas e árvores - exceto que não é real.


A miragem gigante apareceu do outro lado da linha do horizonte no leste da China no início deste mês depois de fortes chuvas e condições atmosféricas de muita umidade que cobriram o rio Xin'an.

Como a neblina desceu sobre o rio ao entardecer, edifícios altos apareceram do nada, levando os moradores da cidade próxima de Huanshan a ter uma visão especular que poderia ser um "vortex", para uma civilização perdida.

"É realmente incrível, ... parece uma cena de filme, em um mundo imaginário", disse um morador ao canal de notícias britânico ITN. A misteriosa cidade desapareceu tão rapidamente, assim como apareceu.

Os cientistas anularam a teoria dos vórtices temporais, porém, com uma explicação muito mais simples para a visão incrível, eles acreditam que ela pode ter sido uma miragem causada quando a umidade do ar fica mais quente que a temperatura da água abaixo.

Quando os raios de luz solar cruzam do ar mais frio para o ar mais quente são refratadas ou dobradas - a criação de uma reflexão no ar que se parece com um reflexo na água. É uma visão comum para muitos viajantes para áreas molhadas, mas é mais provável encontrar falsas poças de água que desaparece quando você chegar perto, do que cidades inteiras flutuando em rios.






Fonte: FoxNews
Link da notícia em inglês:


Tradução: A.Mace

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...