sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Chile Parece Estar Sobre a Pressão do Magma

Crédito: AP Photo/Aysen Regional Government



O vulcão Hudson no Chile lançou três grandes colunas de vapor e cinzas que combinadas em uma nuvem mais de 5 quilômetros de altura na sexta-feira, ameaçando uma erupção muito maior do que as autoridades haviam previsto colocando Chile e Argentina em alerta vermelho.

Autoridades chilenas evacuaram 119 pessoas da área próxima e outros moradores estão se preparando para fugir, pois o rio Aysen está transbordando em suas margens pelo excesso de neve derretida pelo vulcão.

O vapor e as cinzas estão vindo de três crateras, que variam de 200 a 490 metros de largura, e com terremotos sacudindo a montanha, uma grande erupção poderia ocorrer dentro de horas ou dias, segundo o serviço nacional de geologia do Chile. Já existe um nuvem de cinzas e vapor que estão se espalhando 12,7 quilômetros a sudeste, em direção a Argentina.

O vulcão Hudson entrou em erupção duas vezes nos últimos 60 anos, mais recentemente, em agosto de 1991, quando empilhou cerca de 18 centímetros de altura de cinzas vulcânicas e matou um número estimado de 1,5 milhões de ovinos do lado argentino da cordilheira andina.

O vulcão está na Patagônia a 1600 quilômetros ao sul da capital chilena, Santiago, e a 750 quilômetros ao sul do vulcão Caulle Cordon que tem interrompido intermitentemente as linhas de tráfego aéreo na América do Sul desde que começou sua erupção meses atrás.

Coihayque é a cidade mais próxima do Hudson no Chile e pouco além da fronteira argentina, estão as cidades de Los Antiguos e Perito Moreno que já estão se mobilizando para o pior. 

Em uma grande erupção, com ventos predominantes, pode espalhar cinzas em todo o continente, cortando as rotas de abastecimento e as viagens aéreas para além do sul da Argentina.


Fonte: Fox News

Leia a noticia em inglês AQUI



Tradução e adaptação de texto: Gério Ganimedes

Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul ©©

terça-feira, 25 de outubro de 2011

O Perigo Vem do Subsolo do Planeta



Cientistas Investigam o Enigma da Dilatação rápida de um Vulcão na Bolívia 

O Uturuncu 

Um vulcão que antes dormia tranquilamente no continente Sul Americano, está agora rapidamente, dilatando-se, numa velocidade espantosa. A descoberta foi feita por pesquisadores de várias universidades dos EUA. Os cientistas estão dizendo que o Uturuncu, que se eleva 6.000 metros, no sudoeste da Bolívia, está para explodir como um balão grande enquanto a sua câmara de magma cresce cerca de 10 vezes mais rápido que o normal.

 
 Estratovulcões são cônicos em forma
  e podem entregar periódicas erupções explosivas.


uma das mais rápidas dilatações vulcânicas na Terra", disse o professor Shan de Silva da Universidade do estado do Oregon.  Segundo Silva, O que estamos tentando fazer é entender por que esta ocorrendo essa super dilatação galopante e para onde ela vai levar”.

 
O Uturuncu é classificado como um vulcão do tipo mais comum, mas há alguma preocupação de que seu crescimento rápido e repentino, pode indicar que a formação de um supervulcão está a caminho.  

Um supervulcão explode, com tal poder de força, que ele pode atirar para fora, mil vezes mais material do que um vulcão como o Uturuncu ou Monte St. Helens, em Washington. A formação e explosão consecutiva de um supervulcão, também pode ter um efeito devastador global. 

O homem atual nunca testemunhou tal evento. A última erupção de um supervulcão ocorreu por volta de 74 mil anos atrás na Indonésia.   

No entanto, os pesquisadores estão olhando para Uturuncu, silenciosamente, confiantes, de que não há nada para se preocupar. 

"Não é um vulcão que se acha que vai entrar em erupção a qualquer momento, mas certamente é interessante, porque a área foi pensada estar essencialmente morta,  disse o professor de Silva.




Em outra área, a caldera do Yellowstone nos os EUA, é classificada como um supervulcão, um tipo de vulcão, que pode irromper materiais, 1.000 vezes mais, do que um Estratovulcãono entanto vulcões desta região parecem dormir calmamente. 

A última erupção do Uturuncu ocorreu cerca de 300.000 anos atrás. “Então é por isso que é importante saber quanto tempo isso vem acontecendo”, o professor de Silva acrescentou.

Pesquisadores descobriram o crescimento avançado, em torno de cinco anos atrás, depois que dados de satélite revelaram que a região se expandindo por 1 a 2 centímetros a cada ano e isto tinha acontecido durante 20 anos.  Agora a terra está com cerca de 43 quilômetros de diâmetro, enquanto que o pico se senta como um chapéu de festa no centro. 

Sua equipe está olhando para dados sísmicos, GPS e variações de dados coletados, para tentar determinar exatamente quando e por que o vulcão começou ainflar” e o mais importante, o que poderia acontecer em seguida.


Fonte: Daily Mail – UK 
Leia a notícia em inglês AQUI 
Fonte da fotos: Wikipédia 
Tradução e adaptação de texto: Gério Ganimedes 
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul ©©

domingo, 23 de outubro de 2011

Turquia Sofre Forte Terremoto


Foto: AP/Aatolia

ANKARA, Turquia - Um forte terremoto com magnitude preliminar de 7,2 graus, já corrigido para 7,3 graus na escala Richter, atingiu o leste da Turquia neste domingo(23), deixando edifícios em total colápso e causando um grande número de mortes. Segundo fontes o número de mortes já chegou extra oficialmente a 1000 pessoas. O vice-primeiro-ministro diz que o terremoto no leste da Turquia colocou em colápso por volta de 45 edifícios. Besir Atalay, disse que o terremoto derrubou entre 25 e 30 edifícios, bem como um dormitório, na cidade oriental de Van. Segundo as autoridades 10 edifícios caíram na cidade de Van. O serviço Geológico dos EUA disseram que o tremor atingiu uma área perto da fronteira iraniana em 01:41 (06:41 ET). Isso causou pânico generalizado em toda a província, bem como cidades vizinhas. O Epicentro do terremoto foi na aldeia de Tabanli, perto da cidade de Van.

Tabela de abalos sísmicos e réplicas do abalo principal

Correção do tremor: 7,3 graus

4.4 graus a 10.0 km, último tremor até agora registrado.
4.2 graus a 17.0 km
4.5 graus a 10.3 km
4.4 graus a 12.5 km
4.6 graus a 13.2 km
5.6 graus a 17.5 km
4.9 graus a 09.3 km
5.6 graus a 20.4 km
7.2 graus a 20.0 km, primeiro tremor registrado.

Fonte: Ubalert

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul ©©

sábado, 22 de outubro de 2011

Erupções Submarinas Explosivas Estão Sempre em Atividade

 Foto – crédito: Joseph Resing


Erupções submarinas são responsáveis ​​por cerca de 3/4 de todo vulcanismo da Terra, mas o oceano sobrejacente e a vastidão enorme do fundo do mar torna a detecção e observação deste tipo de atividade difícil de ser monitorada. As erupções submarinas ativas observadas e analisadas pelos cientistas, até agora foram feitas no vulcão NW Rota-1, perto da ilha de Guam, no Pacífico ocidental.

Um vulcão submarino cheio de bolhas de lava incandescente - a erupção submarina, mais profunda, ativa, vista até agora - é o que lança a luz, sobre como o vulcanismo pode impactar na vida em alto mar e remodelar a face do planeta.  

Agora, pesquisadores testemunharam a erupção submarina ativa mais profunda. O vulcão em questão, é o West Mata,  que encontra-se perto das ilhas de Fiji, no Pacífico sudoeste na Bacia Lau. Aqui, a taxa de subducção - o processo em que uma enorme placa tectônica mergulha sob a outra, normalmente formando cadeias de vulcões - é o mais alto da Terra, e na região guardam os mais amplos sinais de vulcanismo submarino recente.

Os cientistas descobriram o West Mata em 2008, durante uma pesquisa no nordeste da Bacia de Lau. Erupções explosivas que foram vistas no ano seguinte, usando um veículo submarino operado remotamente ganharam nomes sugestivos - a primeira erupção foi chamada de Hades, e a segunda Prometheus, ambas ocorrendo a uma profundidade de aproximadamente 1.200 metros.


Fonte: Fox News
Link da notícia AQUI
Tradução adaptação de texto e complemento: Gério Ganimedes

Comentário do Autor

As erupções, quase contínuas, gerando um fenômeno espetacular de lava incandescente cheia de bolhas de gás, de até 1 metro de largura, gás que flui através da lava incandescente, alimentando a vida das profundezas com partículas ricas em minerais numa “sopa natural” para equilibrar a vida oceânica e também terrestre. Os ciclos são necessários em nossa vida, tanto no estágio de evolução, destruição como transformação. Não podemos e nem temos como escapar destes ciclos, fazem parte da evolução da vida em todo o universo. O que podemos, é conhecer um pouco mais, pesquisar, para poder entender o processo, mas o resultado futuro ninguém pode prever. 


“Tudo pode simplesmente terminar, tudo pode simplesmente se harmonizar, tudo pode se tranformar, mas creio que  para melhor, nunca para o pior”.



Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul ©©


sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Novo Estudo Climático Conclui que Nosso Planeta Está Aquecendo



Nova análise de 1,6 bilhões de registros meteorológicos concluiu que o mundo está aquecendo.

Conclusões do grupo de cientistas foram claras - a temperatura da Terra está subindo. Em seus resultados, também estão registradas, os estudos anteriores das mudanças climáticas.

A Terra está definitivamente em aquecimento irreversível, concluiu um estudo independente de larga escala.

A pesquisa, feita pelo grupo de Berkeley sobre a “Temperatura da Superfície da Terra” - foi composto em grande parte, por novos pesquisadores da ciência do clima, incluindo o Dr. Saul Perlmutter, que recentemente ganhou o prêmio Nobel de Física por seu trabalho sobre a energia escura - analisou 
​​todos os registros de temperatura disponível.

O chefe do estudo, o físico Richard Muller, disse que havia "questões legítimas" com estudos anteriores, mas disse: "Minha esperança é que isso vai conquistar as pessoas que ainda estão céticas no assunto".

Os pesquisadores acrescentaram 32 mil novas estações meteorológicas para os dados climáticos existentes, incluindo muitas mais leituras da África, Ásia, América do Sul e Antártica. Apesar de concluir que a temperatura do nosso planeta está subindo, muitos continuam céticos, quanto à teoria, de que o fenômeno do aquecimento global é causado pelo homem. Eles dizem que as últimas descobertas são simplesmente evidências de que a Terra está passando por ciclos, durante o qual, a temperatura média oscila. Mas a análise do grupo de Berkeley possui relatórios com  1.6 bilhões de dados das temperaturas de estações meteorológicas confirmando que nos últimos 50 anos, a superfície terrestre do mundo aqueceu por volta de 0,911°C. Este estudo e resultado coincide com as estimativas anteriores da Nasa e da National Oceanic and Atmospheric Administration.

A conclusão do grupo não é sobre as causas da mudança climática, emissões sintéticas ou ciclos naturais, é puramente uma análise estatística, mas muito mais abrangente do que estudos anteriores. O grupo de responsáveis ainda está sob análise de outros cientistas. Publicá-los nesta fase inicial é um passo altamente não ortodoxo.

A abordagem do grupo é altamente rigorosa - e os seus algoritmos são projetados para lidar com os dados climáticos fornecidos pelo valores inconsistentes de algumas estações meteorológicas e quantidade de dados matematicamente "pesados” de acordo com sua precisão.

Todas as informações disponíveis foram usadas ​​na análise do grupo.

O caso para a mudança climática também foi prejudicado por revelações como a de 2009 chamada "Climategate", quando e-mails entre pesquisadores da Universidade de East Anglia que estuda o clima, foram expostos por um hacker, e incluiu as referências a figuras usando informações que seletivamente escondiam a queda de temperatura do planeta.


O grupo acrescentou 32 mil novas estações meteorológicas com dados existentes, incluindo muitas leituras mais da Ásia, Antártica, África e América do Sul. Oitenta por cento da superfície da Terra está dentro de 200 quilômetros de pelo menos uma das estações utilizadas no estudoA abordagem em todo o mundo, garante que os dados não estão contaminados por efeitos como "ilhas de calor urbano" - o clima mais quente local em cidades. A pesquisa agrupa resultados de 10 arquivos de dados anteriores, semestrais e quatro diários.  Essa abordagem abrangente deve, segundo seus autores reduzir a incerteza das estatísticas. O grupo tem como objetivo, revisar toda a metodologia e programas existentes que tratam os dados das estações de superfície assim como revisar os algoritmos de processamento existentes que calculam os resultados, para excluir toda e qualquer probabilidade de erros de interpretação.

As informações das estações meteorológicas são muitas vezes vulneráveis às condições locais, tais como calor de edifícios próximos, ou mesmo a mudanças na hora do dia quando as leituras foram tomadas.



A abordagem do grupo de Berkeley permite que os cientistas lidem com tais dados, sem omitir as leituras que não "encaixam" com a tendência global. Ele também usa uma técnica espacial, que estima as leituras entre estações meteorológicas. Sua pesquisa usa todos os dados climáticos disponíveis, e é "aberta" para que outros pesquisadores possam acessar os dados que eles utilizaram, e as ferramentas que usaram para fazer a sua conclusão.

“O quadro contém um processo de ponderação, que avalia a qualidade e a consistência de uma rede de estações de temperatura como parte integrante do processo de média. Esta permite que dados com diferentes níveis de qualidade sejam utilizados sem comprometer a precisão”.

Ativistas do clima criticaram o estudo por ser financiado por um grupo que também financia Koch Industries, descrito pelo Greenpeace como sendo central para a "negação do clima".

Outros cientistas têm criticado a decisão de publicar resultados, antes do processo de revisão por pares ter sido terminado, mas no entanto outros pesquisadores do estudo climático, saudaram a conclusão do grupo de Berkeley.


Fonte: Daily Mail – UK 
Leia a notícia em inglês AQUI 
Tradução e adaptação de texto: Gério Ganimedes



Comentário do Autor

Conclusão nua e crua

Começaram novamente com o sobe e desce da temperatura do planeta. Hora morreremos congelados pelo frio vindo dos polos por correntes de vento congelantes, hora vamos derreter de tanto calor produzido pelo planeta (eles não incluem o homem como culpado). Nota-se que este grupo não está preocupado com a causa, mais uma vez comprovando que não estão nem ai para com nosso mundo. Querem apenas monitorar a evolução da desgraça e ter números para poderem alterar para cima ou para baixo a critério deles próprios o que devemos ser informados ou não. Afinal é frio ou calor o que vai nos matar? Na verdade o que vai nos matar e destruir são as duas piores qualidades do ser humano,  a mentira e a manipulação da verdade. 

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul ©©

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Causas desconhecidas ou Mais uma Explosão Devido a Instabilidade Elétrica e dos Gases?


Crédito: www.myfoxhouston.com

Uma refinaria a sudoeste de Houston, perdeu brevemente energia elétrica, forçando um “flare-up” – liberação de gases com formação de chama forte, que enviou uma nuvem de fumaça negra no céu. Foi o que aconteceu em torno de 10:30 hora local nesta terça-feira, na fábrica de Valero em Manchester perto da Houston 

De acordo com o porta-voz da refinaria e usina, Bill Day, houve uma breve interrupção de energia elétrica em partes do complexo. O poder foi restaurado, mas a interrupção causou uma virada em algumas das unidades, o que obrigou a liberação de energia acumulada e a incendiar-se. No ponto de vista de Houston foi observada uma grande chama e uma nuvem de fumaça negra originando-se de pelo menos uma das torres do complexo. Bill Day disse que a chama é um dispositivo de segurança para escoar os materiais que estão na unidade, e os bombeiros não foram necessários. Valero disse ainda, que um abrigo ou "Banker" não foi necessário.  

Não se sabe o que causou o incidente e o excesso de pressão nas câmaras de gás, mas houve alguma especulação de que ela pode ter sido causada devido ao vento forte.


Fonte: Ubalert.com
Link do informe AQUI


Comentário do Autor

Vento forte! Me poupem né  ...  Até quando vão encobrir o sol com a peneira? Então tá ...  Já estou até vendo. Vão dizer agora que é por causa do "Butijão de gás da pastelaria do chinês" que fica do lado da refinaria!


Gério Ganimedes


Cinzas do Vulcão Chileno Puyehue, Chegam a Florianópolis

Crédito: CuriosoJr

Recebemos de nosso colaborador, CuriosoJr, morador de Florianópolis, estado de Santa Catarina – Brasil, fotos tiradas no dia 18 de outubro as 14:00 hs, do lado continental da ilha de Florianópolis. As fotos mostram a nuvem de cinzas sobre a cidade.


Crédito: CuriosoJr


Crédito: CuriosoJr
 

Agradecimentos ao nosso amigo e colaborador CuriosoJr, por sua contribuição ao Corneta Diário - Divisão do Projeto Quartzo Azul


Gério Ganimedes


segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Cinzas do Vulcão Chileno Cobrem o Sol em Porto Alegre - RS

Foto: Gério Ganimedes
Sol é obscurecido pelas cinzas


Fotos tiradas as 18 horas e 30 minutos
Direção Canoas - Porto Alegre

Foto: Gério Ganimedes
Nuvem de cinzas avança e o cenário torna-se cinza


 Foto: Gério Ganimedes
Cheiro forte causa ardência nas vias respiratórias e muita tosse


Foto: Gério Ganimedes
Porto Alegre desaparece ao fundo 


Nuvem avança sobre o extremo sul e outra se 
aproxima do Estado a partir da Argentina
Foto:NOAA / Divulgação




Foto tirada as 18 horas e 55 minutos 
 "A coisa está ficando pior"

Sem comentários!

Gério Ganimedes

Atividade Sísmica no Planeta Volta a Preocupar

Foto: EPA

Valores médios dos abalos sísmicos voltam a subir. Abaixo relação dos abalos até agora em 17 de outubro de 2011:

  1. JAPÃO                      4.5 graus       53.3 km
  2. VANUATU               4.9 graus       25.7 km
  3. INDONÉSIA            4.8 graus        50.2 km
  4. JAPÃO                      4.8 graus        26.1 km
  5. ALASCA                    4.5 graus        52.8 km
  6. TAIWAN                   5.0 graus       10.0 km
  7. VANUATU                4.7 graus        215.5 km
  8. INDONÉSIA             4.7 graus        335 Km

Vulcões também parecem estar mostrando sinais de alta atividade:

Notícia divulgada pelo portal Voz da Rússia

CHILE

O vulcão chileno Puyehue, que fica na Cordilheira dos Andes, causou novos transtornos na Argentina. No domingo, quando os argentinos festejavam o Dia das Mães, o céu de Buenos Aires escureceu de repente. Eram as cinzas do Puyehue, que obrigaram as autoridades argentinas a cancelar voos nos dois principais aeroportos da capital: o Aeroparque e o de Ezeiza.

Durante meio século, o Puyehue ficou adormecido. Em Junho passado, véspera das férias de Inverno no Hemisfério Sul, o vulcão acordou. As erupções levaram as autoridades a evacuar as povoações vizinhas. Mas as nuvens de cinzas afectaram mais a Argentina do que o Chile.

A região de San Martin de los Andes, um dos destinos favoritos dos turistas no Inverno, ficou coberta por cinzas. Bariloche, conhecida pelos seus lagos e pistas de esqui, escapou por pouco: o aeroporto mais próximo foi fechado e quem comprou um pacote de turismo teve que fazer boa parte da viagem por terra.

 Os maiores estragos passaram despercebidos para os turistas. As cinzas cobriram as pastagens dos rebanhos de ovelhas da região e estragaram a lã dos animais que sobreviveram. O turismo, outra fonte de rendimento, foi afectado pelos sucessivos cancelamentos de vôos. 


Fonte: Voz da Rússia
Link da notícia AQUI

Montagem e edição: Gério Ganimedes

 

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

El Hierro - O Magma Faz o Seu Caminho para o Mar



Confirmada a existência de dois pontos vertentes de magma – um a 1,6 Km e outro a 3,2 Km de La Restinga, destacando o aparecimento de dois focos de erupção. Estes pontos confirmam a existência de uma erupção vulcânica que está tomando caminho sobre o leito do mar a sudoeste de La Restinga, com duas aberturas localizadas a 750 e 200 metros de profundidade, que estão lançando magma.

O Diretor de Segurança e de Emergência das Ilhas Canárias, Juan Manuel Santana, confirmou às 19:00 horas desta quarta-feira em Valverde, que uma equipe de cientistas do Instituto Geográfico Nacional (IGN), viajaram da costa de La Restinga e encontraram a existência de dois pontos de magma a sudoeste de La Restinga, com um forte cheiro de enxofre. Junto com essas manchas foram encontradas populações de peixes mortos, disse Santana.

Além disso, Santana relatou que as pessoas retiradas de suas casas devem permanecer ainda fora de La Restinga. Para os técnicos, que analisam os dados, as próximas horas deverão ser de Alerta Vermelho para La Restinga e Amarelo para o resto da ilha. 

Sobre uma possível erupção em terra (os dois focos foram detectados no mar), Juan Santana disse, "Nós apenas teremos que esperar pela análise científica dos dados coletados", acrescentou.


Fonte: Diário El Hierro
Leia a notícia em espanhol AQUI
Tradução e adaptação de texto: Gério Ganimedes


terça-feira, 11 de outubro de 2011

Alerta Vermelho nas Canárias


A ordem é para evacuar a população da região de La Restinga, no lado oeste da ilha de El Hierro, face a uma erupção vulcânica submarina em curso desde a madrugada de segunda-feira.


As autoridades de emergência do arquipélago espanhol das Canárias elevaram hoje para vermelho o nível de alerta por risco vulcânico na zona de La Restinga, na parte oeste da ilha de El Hierro.

A decisão foi comunicada aos jornalistas por Juan Manuel Santana, diretor-geral da Segurança e Emergências do Governo das Canárias, depois de as autoridades terem anunciado, em comunicado urgente, a evacuação da localidade de La Restinga.

As autoridades do arquipélago espanhol emitiram um comunicado urgente cerca das 14h00 locais (mesma hora em Lisboa), onde sublinham que a retirada da população da zona é "uma medida preventiva" perante "a possibilidade da migração do foco eruptivo (do vulcão submarino) para mais próximo da costa. 

 

Tenda da Cruz Vermelha instalada em campo de futebol


Segundo Santana a decisão de elevar o estado de alerta abrange apenas La Restinga, continuando o nível amarelo no resto da ilha.
Trata-se de uma medida preventiva, numa altura em que as populações da zona - onde vivem cerca de 500 habitantes - estão a ser retiradas das zonas baixas para se concentrarem na parte mais alta.
Eventualmente os habitantes da zona podem mesmo vir a ser transferidos para Valverde, a capital de El Hierro.
Até lá, porém, está já instalada uma tenda da Cruz Vermelha, num campo de futebol na zona, para acolher os habitantes que ali começam a chegar depois de abandonarem as suas casas.

 

Erupção em curso desde segunda-feira


Desde as 04h00 de segunda-feira que especialistas dizem estar a ocorrer uma erupção submarina, não visível à superfície porque se localizar a cerca de 2.000 metros de profundidade e a uma distância entre cinco e sete quilómetros da costa.
A decisão de elevar o estado de alerta e retirar a população deve-se a novas movimentações sísmicas que, segundo Juan Miguem Padrón, o alcaide de El Pinar (município de El Hierro onde se insere La Restinga), se teme que o magma da erupção submarina não esteja a sair com a fluidez suficiente.
Essa situação pode levar à abertura de mais bocas do vulcão, mais próximas à costa e, potencialmente, a menor superfície do que os mil metros a que começou a erupção inicial, na madrugada de segunda-feira.
Desde julho já foram registados em El Hierro mais de 9.600 sismos, o mais forte dos quais, na noite de sábado passado, alcançou uma magnitude de 4,3 na escala de Richter.
Esta é a primeira erupção em Espanha desde 1971, quando ocorreu a erupção do vulcão Teneguia na ilha de La Palma, também no arquipélago das Canárias.

 

Zapatero reúne-se  com especialistas 


O primeiro-ministro espanhol enviou hoje uma mensagem de tranquilidade aos habitantes da ilha de El Hierro, garantindo que todos os meios necessários serão disponibilizados para a região.

José Luiz Rodriguez Zapatero manteve hoje um encontro, de cerca de 90 minutos, com especialistas do Instituto Geográfico Nacional e da agência estatal de meteorologia para analisar a situação na ilha.

Todos os especialistas se pronunciaram sobre a possível evolução sísmica e vulcânica, que, segundo um comunicado do governo, se "moderou nos últimos dias pela libertação da pressão do magma".

Neste comunicado, o governo dá conta de ter feito uma reavaliação das medidas de proteção civil e emergência no terreno, explicando que continuará a aplicar o plano especial para o risco vulcânico da comunidade das Canárias.


Colaboração: Rudi

Fonte: Aeiou.expresso.pt
Link da notícia AQUI 
Montagem e edição: Gério Ganimedes

 



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...