terça-feira, 11 de outubro de 2011

Alerta Vermelho nas Canárias


A ordem é para evacuar a população da região de La Restinga, no lado oeste da ilha de El Hierro, face a uma erupção vulcânica submarina em curso desde a madrugada de segunda-feira.


As autoridades de emergência do arquipélago espanhol das Canárias elevaram hoje para vermelho o nível de alerta por risco vulcânico na zona de La Restinga, na parte oeste da ilha de El Hierro.

A decisão foi comunicada aos jornalistas por Juan Manuel Santana, diretor-geral da Segurança e Emergências do Governo das Canárias, depois de as autoridades terem anunciado, em comunicado urgente, a evacuação da localidade de La Restinga.

As autoridades do arquipélago espanhol emitiram um comunicado urgente cerca das 14h00 locais (mesma hora em Lisboa), onde sublinham que a retirada da população da zona é "uma medida preventiva" perante "a possibilidade da migração do foco eruptivo (do vulcão submarino) para mais próximo da costa. 

 

Tenda da Cruz Vermelha instalada em campo de futebol


Segundo Santana a decisão de elevar o estado de alerta abrange apenas La Restinga, continuando o nível amarelo no resto da ilha.
Trata-se de uma medida preventiva, numa altura em que as populações da zona - onde vivem cerca de 500 habitantes - estão a ser retiradas das zonas baixas para se concentrarem na parte mais alta.
Eventualmente os habitantes da zona podem mesmo vir a ser transferidos para Valverde, a capital de El Hierro.
Até lá, porém, está já instalada uma tenda da Cruz Vermelha, num campo de futebol na zona, para acolher os habitantes que ali começam a chegar depois de abandonarem as suas casas.

 

Erupção em curso desde segunda-feira


Desde as 04h00 de segunda-feira que especialistas dizem estar a ocorrer uma erupção submarina, não visível à superfície porque se localizar a cerca de 2.000 metros de profundidade e a uma distância entre cinco e sete quilómetros da costa.
A decisão de elevar o estado de alerta e retirar a população deve-se a novas movimentações sísmicas que, segundo Juan Miguem Padrón, o alcaide de El Pinar (município de El Hierro onde se insere La Restinga), se teme que o magma da erupção submarina não esteja a sair com a fluidez suficiente.
Essa situação pode levar à abertura de mais bocas do vulcão, mais próximas à costa e, potencialmente, a menor superfície do que os mil metros a que começou a erupção inicial, na madrugada de segunda-feira.
Desde julho já foram registados em El Hierro mais de 9.600 sismos, o mais forte dos quais, na noite de sábado passado, alcançou uma magnitude de 4,3 na escala de Richter.
Esta é a primeira erupção em Espanha desde 1971, quando ocorreu a erupção do vulcão Teneguia na ilha de La Palma, também no arquipélago das Canárias.

 

Zapatero reúne-se  com especialistas 


O primeiro-ministro espanhol enviou hoje uma mensagem de tranquilidade aos habitantes da ilha de El Hierro, garantindo que todos os meios necessários serão disponibilizados para a região.

José Luiz Rodriguez Zapatero manteve hoje um encontro, de cerca de 90 minutos, com especialistas do Instituto Geográfico Nacional e da agência estatal de meteorologia para analisar a situação na ilha.

Todos os especialistas se pronunciaram sobre a possível evolução sísmica e vulcânica, que, segundo um comunicado do governo, se "moderou nos últimos dias pela libertação da pressão do magma".

Neste comunicado, o governo dá conta de ter feito uma reavaliação das medidas de proteção civil e emergência no terreno, explicando que continuará a aplicar o plano especial para o risco vulcânico da comunidade das Canárias.


Colaboração: Rudi

Fonte: Aeiou.expresso.pt
Link da notícia AQUI 
Montagem e edição: Gério Ganimedes

 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...