quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Estalactites de Gelo Mortais Registradas na Antártida



A natureza sempre nos revelando sua força transformadora e poder de destruição.


A “Estalactite de gelo” pode ser vista se estendendo em direção ao fundo do mar. Lentamente, ela cresce ao longo do tempo à medida que mais água congela em torno dela. Este fenômeno impressionante acontece sob a água do mar, se desenvolvendo e aumentando em proporções enormes, avançando em direção ao fundo do leito do oceano, destruíndo tudo o que toca. Na verdade congelando. A “salmoura” ou cone de água salgada congelada, afundando, é tão fria, que faz com que a água do mar congele em uma espécie de “cone da morte”. A tripulação da BBC gravou o este fantástico fenômeno da natureza pela primeira vez, no fundo do mar da Antártida.




A “Estalactite de gelo da morte” cresceu tão rapidamente para o fundo do mar, que as equipes puderam vê-lo avançando diante de seus olhos. A salmoura vem da superfície, pois é muito mais densa do que a água do mar e sua temperatura em função do sal é extremamente baixa e congelante ao toque.

O momento de difusão do cone é notável. O gelo começa a se expandir para fora, trnsformando-se numa espécie de cone invertido de gelo sob o mar. A salmoura é muito mais densa que a água do mar, por isso avança em direção ao fundo. Também é muito mais fria causando o congelamento ao toque. Quando a água do mar congela, uma vez, que entra em contato com o cone ou o que mais se parece com um tornado submarino, fica muito mais esponjosa do que o gelo normal. Este evento é observado na Antártida, quando a água com alta salinidade e congelada, avança para dentro do oceano.




Este fenômeno notável foi filmado debaixo d'água a temperaturas de -2°C pelos cinegrafistas da BBC, Hugh Miller e Doug Anderson na Ilha Little Razorback, perto do Arquipélago Ross na Antártida. Os cinegrafista Hugh Miller, relatou que o fenômeno durou horas e que a salmoura afundando, cresceu rapidamente diante de seus olhos. Embora a existência das “Estalactites” é conhecida desde a década de 1960, é a primeira vez que foi registrado por uma câmera.





Fonte: Daily Mail – Uk
Leia a notícia em inglês – AQUI
Direitos Reservados de fotografia - BBC



Tradução e adaptação de texto: Gério Ganimedes
Divisão Climática do PQA
Direitos Reservados de Tradução e Adaptação de Texto – Projeto Quartzo Azul©©
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...