segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Antigos Manuscritos em Árabe Revelam que Cidade do Deserto de Bagdá foi Congelada há 1.000 anos

Manuscrito em Árabe 
Crédito: Daily Mail - UK


Por Gério Ganimedes


Uma nova pista sobre a mudança climática e quem sabe, o silenciar de uma mentira que nos "empurram garganta a dentro".


As faixas de temperaturas de Bagdá vão de cerca de 2° C no inverno a  45 ° C no verão - mas antigos escritos árabes revelaram que a cidade experimentou um período dramático de congelamento, há cerca de 1.000 anos atrás.

Pesquisadores espanhóis da Universidade de Extremadura, encontraram no século 9 e 10 (3 e 4 no calendário islâmico) fontes que se referem à queda de neve na capital iraquiana, em 908, 944 e 1007 e até mesmo fazem referência de rios serem congelados.

Estes são eventos extremos de Bagdá - por exemplo, a queda de neve na era moderna, só teve lugar em 2008 e vem corraborar com os meteorologistas para entenderem melhor o clima de hoje. Pistas sobre os padrões climáticos em Bagdá veio através de escritores como Al-Tabari (913 AD), Ibn al-Athir (1233 dC) e al-Suyuti (1505 AD) - todos eles mencionaram o clima ao longo do tempo.

O autor principal, Dr. Fernando Domínguez Castro, escrevendo na revista Tempo, disse: “Informações do Clima recuperadas a partir destas fontes antigas, principalmente se referem a eventos extremos que impactaram toda a sociedade, tais como secas e inundações”.

No entanto, eles também documentaram as condições que foram raramente experimentadas na antiga Bagdá, como chuvas de granizo, o congelamento de rios ou mesmo casos de neve”.

“Estes sinais de um período de frio súbito confirmaram sugestões de uma queda de temperatura durante o século X, imediatamente antes do Período Quente Medieval”.

Acreditamos que a queda, em julho de AD 920, pode ter sido ligada a uma grande erupção vulcânica, mas mais trabalho e pesquisa seriam necessários, para confirmar esta idéia”.

O estudo fornece informações valiosas para os cientistas que olham como o clima da Terra está mudando por longos períodos de tempo e um contexto extra, para os padrões climáticos modernos.

Domínguez-Castro acrescentou: "As antigas fontes documentais árabes, são uma ferramenta muito útil para encontrar descrições das testemunhas oculares, que apoiam as teorias feitas pelos modelos climáticos.  A capacidade de reconstruir clima do passado nos fornece contexto histórico útil, para compreender o nosso próprio clima".


Fonte: Daily Mail – UK
Leia a notícia em inglês AQUI


Comentário do Autor

  • Mudanças Climáticas na Análise Real = Ciclos naturais do planeta;
  • Mudanças Climáticas na Análise Mentirosa = Culpa dos países, que querem sair da pobreza;

Gério Ganimedes
 

Tradução com adaptação de texto: Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©
 

domingo, 19 de fevereiro de 2012

O Gigante Coberto de Neve Parece Despertar

Monte Fuji - Japão


Por Gério Ganimedes


A bela vista nevada que já ilustrou milhões de cartões postais do Japão, parece estar se transformando, de um personagem ilustrativo, para um ameaçador.

Relatórios estão aparecendo, sobre a agitação e sinais de um possível despertar do vulcão do Monte Fuji no Japão.

De acordo com um relatório que inclui uma fotografia clara da área, uma fileira de novas crateras, a maior com 50 metros de diâmetro, apareceu no flanco leste do vulcão a 2200 metros de altitude. A erupção de vapor foi observada numa dessas aberturas. A observação agrega outros sinais, que sugerem um gradual despertar.  

Um enxame de terremotos, incluindo 4 de magnitude 5, ocorreram a nordeste do Monte Fuji depois de 28 de Janeiro de 2012. Um terremoto de 6,4 ocorreu anteriormente sob o vulcão em 15 de março de 2011. O relatório também menciona que a atividade aumentou de um respiradouro fumegante a 1500 metros de altitude e áreas termais no flanco leste estão sendo observadas desde 2003.

Esses locais parecem estar alinhados geograficamente, e provavelmente estão ligados. Dr. Masaaki Kimura da Universidade Ryukyu é citado a admitir que há um aumento do risco de erupção no flanco leste e que a atividade do vulcão devem ser cuidadosamente monitorizada.


Fonte: Volcano Discovery
Leia a notícia em inglês AQUI

Tradução e adaptação de texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Emelee
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Alerta de Iminente Erupção de Vulcão na Rússia


Vulcão Bezymyanni. foto: RIA Novosti


 Por Gério Ganimedes


Mais uma "espinha" inflamada da Terra, haja "Pomada Minâncora" pra tratar tanta irritação na crosta terrestre!

Na região de Kamtchatka no Extremo Oriente da Rússia, é esperada uma grande erupção do vulcão Bezymianny, que fica na parte central do grupo de vulcões Kliutchevskaya. Advertências sobre os possíveis lançamentos de colunas de cinzas da sua cratera, que poderão ter lugar em breve, já foram enviadas a todos os serviços.

Como explicou a diretora do grupo de Kamtchatka, de reação às erupções vulcânicas Olga Guirina, os dados da análise sísmicas do vulcão e das observaçõs de satélite provam que o vulcão Bezymianny se prepara para a erupção. 




O vulcão Bezymianny realiza erupções 1-2 vezes por ano. As suas erupções têm um caráter explosivo e duram de algumas horas até alguns dias.



Fonte: Voz da Rússia
Edição, correção de texto: Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Instabilidade no Subsolo do Planeta?

 Cratera se abre no solo da China próximo de uma Escola



Por Gério Ganimedes



Algo de muito grave acontece nas profundezas de nosso planeta. Estamos começando a pisar em areia movediça e não sabemos o que nos espera na esquina mais próxima. Dentro de nossos lares acomodados em apartamentos corremos o risco de morrermos embaixo de escombros de um desabamento, se estamos caminhando na rua temos de nos preocupar com as tampas de bueiros e se não bastasse não podemos tirar os olhos do céu, sob pena de sermos atingidos por lixo espacial, meteoros ou bombas de gelo da atmosfera superior.

Isto está parecendo mais um vídeo game de última geração onde os protagonistas somos nós e pagando o preço de não termos um “walktrouth” (passo-a-passo) no Youtube, para nos auxiliar a vencer a próxima fase.

Então pergunto: Onde afinal estão nossos governantes e cientistas para darem no mínimo uma explicação do que está acontecendo? Senhores geólogos com a palavra, por favor!

As coisas vêm acontecendo a tempo e, no entanto até agora só escutei explicações e observações tão básicas e inconclusivas dos chamados especialistas, que fico cada dia mais preocupado com o que está sendo ensinado nas faculdades que formam estes profissionais do solo e da terra.

Alguém da área se arrisca a deixar sua opinião técnica? Vamos lá! O espaço é para isso mesmo... Alguém?

Gostaria de tornar este post repleto de fotografias, mas não existe esta necessidade, pois o blog possui vários posts relatando e mostrando estes “buracos” que a qualquer momento poderão surgir debaixo de nossos pés.


Seguem mais relatos, alguns já conhecidos de vocês:


China


2012


Um afundamento de terra em frente a uma escola na província de Hunan, no sul da China, abriu um buraco de 80 metros de diâmetro. A cratera surgiu no local em que funcionava o parquinho para os alunos. 

2010

Em abril de 2010, misteriosos buracos surgiram na província de Yinbin conforme foto acima.



Canadá

2010

Esta rodovia nos arredores de Montreal foi parar no fundo de uma cratera junto com parte de uma casa. Um homem que dirigia sua caminhonete quando o buraco se abriu está vivo, mas a família que vivia na casa está desaparecida. A cratera, com cerca de 500 metros de diâmetro, apareceu repentinamente, em Saint-Jude, uma comunidade ao norte de Montreal. Um motorista que passava pelo local alertou a polícia após sua caminhonete cair na cratera.

Alemanha

2010

Em 2010 uma cratera  misteriosa tragou um carro e ameaçou casas na Alemanha. As causas da abertura de buraco em rua ainda são desconhecidas.

Moradores foram retirados de 23 casas, mas ninguém se machucou. Vista aérea mostra cratera  surgida numa Rua de Schmalkalden, cidade da região central da Alemanha. (Foto: AFP)


Volto a insistir aqui, chamando a atenção dos geólogos! Senhores, por favor, criem coragem e expliquem através de comentário, o que está acontecendo com o solo de nosso planeta, porque estamos afundando? 

Mas por favor, não me venham com "churumelas"!


Texto, ediçao e montagem: Gério Ganimedes
Colaboração: Emelee
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

Novas Tecnologias Para Monitorar os Efeitos dos Terremotos


Terremoto no México - O LiDAR mostra em azul a parte da superfície
do solo que se moveu para baixo, em vermelho, 
o movimento ascendente em relação à pesquisa anterior.



Por Gério Ganimedes


A natureza avança com sua fúria e o homem corre atrás, se utilizando de tecnologias inovadoras para, ao menos compreender melhor a explosão de energia e movimentos do planeta. 

A visão do gráfico acima, é a interpretação de como um grande terremoto mudou a paisagem e o relevo, alguns centímetros para baixo. Esta imagem foi possível, graças à tecnologia de ponta de digitalização chamada de LiDAR.



LiDAR Significa “Tecnologia óptica de detecção remota que mede propriedades da luz refletida”.  A técnica envolvida no processo conta com um forte fluxo de pulsos de laser de fora da Terra (aviões - fig. acima), que varrem a superfície, dando aos cientistas uma imagem incrivelmente detalhada da paisagem. Felizmente para uma equipe de geólogos mexicanos e chineses dos EUA, uma varredura LiDAR já havia sido feita de uma área no México atingida por um terremoto, dando-lhes a oportunidade de criar o primeriro e mais completo mapa de terreno do "antes e depois" de uma zona de desastre. A equipe, trabalhando conjuntamente com o Centro Nacional de Mapeamento por LASER Aéreo, sobrevoou uma área perto de Mexicali, norte do México, região que foi atingida por um evento de magnitude 7,2 em abril de 2010 e escaneou a área com o LiDAR

Os pesquisadores foram capazes de fazer uma varredura detalhada sobre cerca de 140 quilômetros quadrados em menos de três dias

“Podemos aprender muito sobre como funcionam os terremotos, estudando rupturas e falhas recentes", disse Michael Oskin, professor de geologia na Universidade da Califórnia, em Davis. Oskin disse que eles sabiam que a área havia sido mapeado com LiDAR em 2006 pelo governo mexicano.

Quando o terremoto ocorreu, Oskin e Ramon Arrowsmith Universidade Estadual do Arizona pedida e conseguimos financiamento do National Science Foundation para realizar um levantamento imediato aérea para comparar os resultados. A pesquisa feita atráves do LiDAR ainda revela a formação da superfície do solo, adjacente às falhas, que anteriormente não podiam ser facilmente detectadas, disse o especialista.

A pesquisa revelou uma deformação em torno do sistema de pequenas falhas , que causaram o terremoto e permitiu medições que fornecem pistas para compreender como estes terremotos ocorrem nas multi-falhas.

Concluindo, esta nova pesquisa com o LiDAR, mostra como sete, destas pequenas falhas se uniram para causar um grande terremoto.

O terremoto ocorrido em Mexicali no ano de 2010 não ocorreu em uma falha grave, como a de San Andreas, mas, correndo através de uma série de falhas menores na crosta da Terra. Essas pequenas falhas são comuns em torno de grandes falhas, mas são "subvalorizadas", disse Oskin.

Segundo ele, Esse tipo de terremoto acontece fora da zona azul”.

Fonte: Daily Mail – UK
Leia a notícia em inglês AQUI

Tradução, adaptação e edição de texto: Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A Maior Mentira dos Séculos

 Fonte/crédito: Met Office


Aquecimento Global = Enganação Global

 

Olhem esta notícia divulgada pelo portal - Fox News
 
O debate sobre o aquecimento global pode estar se aquecendo de novo em meio a novas provas científicas de que a atividade do sol está a arrefecer - que fará com que as temperaturas caiam em todo planeta Terra.

A recente onda de intermináveis e ardentes “flares solares” de quilômetros de extensão vem de um pico do ciclo de atividade solar. No entanto, o "Ciclo 25", a fase de atividade próxima de 11 anos, será uma das mais fracas em séculos, preve a NASA. Uma redução que vai significar menos flares.

"Se a atividade solar for reduzida abaixo do visto no final de 1600, a redução da temperatura global seria 0,13°C”, disse o escritório de meteorologia do Reino Unido.

Isso não é uma grande mudança, é claro, mas desde que a temperatura do ar global tem permanecido mais ou menos plana ao longo dos últimos 12 anos, de acordo com os dados mais recentes do clima, a calmaria que vem na atividade do sol pode significar uma diminuição nas temperaturas mundiais.

De fato, um gráfico das temperaturas globais divulgado na semana passada por cientistas climáticos britânicos, do Escritório de Meteorologia e da Unidade de Pesquisa Climática da Universidade de “East Anglia”, mostra que as temperaturas médias no planeta Terra reverteram em 2011 para os mesmos níveis vistos em 1997 - ainda elevados, mas inconfundivelmente abaixo dos picos da última década.

A temperatura média global em 2011 foi de 0,36° C acima da média, a média exatamente como em 1997. Na década anterior, as temperaturas estavam relativamente estáveis em torno de 0,44 ° C acima da média.

Um artigo no The Daily Mail vai mais longe ao dizer que esses números revelam uma tendência de resfriamento - e até mesmo prevendo "Uma Mini Era do Gelo" no futuro.

Contudo, os pesquisadores do Escritório de Meteorologia insistem, que o planeta ainda está se aquecendo. “O que é absolutamente claro é que nós continuamos a ver uma tendência de aquecimento”, disse um porta-voz do Escritório de Meteorologia. 

“A década entre 2000-2009 é claramente a mais quente no registro instrumental que remonta ao ano de 1850”.

Os números recentemente publicados a partir da “East Anglia” - números amplamente confirmados por cientistas do clima dos EUA na Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) e da National Air and Space Administration (NASA) - mostram as poucas variações de temperatura ao longo dos últimos 15 anos, com médias variando de meio grau centígrado acima da média em 1998 para menos de 1 / 3 de um grau centígrado acima da média em 2011.

No entanto, o Escritório de Meteorologia chamou de “totalmente enganosas” as conclusões do Daily Mail, de que o planeta não se aqueceu nos últimos 15 anos.

Phil Jones, diretor da Unidade de Pesquisa Climática, disse que, devido à variabilidade natural não esperamos ver cada ano mais quente que o anterior, mas a tendência de longo prazo é clara. Phil disse que, “O registro HadCRUT3, apoiado por outros registros, é um dos indicadores, entre vários, que fornecem provas esmagadoras de que o clima tenha se aquecido”.

O Escritório de Meteorologia foi rápido para esclarecer as suas próprias conclusões sobre o Ciclo Solar 25 também.

Gareth Jones, um cientista de detecção de alterações no clima do Escritório de Meteorologia, disse que, “Esta pesquisa mostra que as mudanças mais prováveis na atividade do Sol não terão um grande impacto sobre as temperaturas globais ou fazer muito para diminuir o aquecimento de gases de efeito estufa como esperamos”.

 Na verdade, o brilho do sol vai desempenhar um papel maior na mudança de temperatura de qualquer maneira, disse Mike Lockwood, especialista em estudos de energia solar da Universidade de Reading. Segundo ele, “O ciclo solar de 11 anos e o declínio no número de manchas solares seja talvez a melhor maneira de conhecer as mudanças no Sol, mas as mudanças de longo prazo em seu brilho são mais importantes para possíveis influências sobre o clima”.


Comentário do Autor

CHEGA! Parem a Terra, que eu quero descer! 

Mas que confusão é esta afinal? Parem de enrolar! Dão tantas voltas e não saem do lugar. Continuam enrolando e ao mesmo tempo se enrolando em explicações confusas e espelhadas. Sol com menos atividade? Não é o que está sendo mostrado! Mini Era do Gelo? Aquecimento, resfriamento, inversão térmica? Mas que diabo é isso?

Dizer que o número de manchas solares está diminuindo – pelo amor de Deus! A cada dia vemos um sol mais agitado e poderoso, com manchas tão grandes que o sol parece estar com vitiligo e querem me fazer engolir esta palhaçada de estudos. Afinal, está esquentando ou esfriando. Pessoal do escritório de meteorologia! É assim: "Frio são temperaturas baixas, calor são temperaturas altas – é simples assim". Parem de enrolar o “kibe na farinha”, ninguem aguenta mais este “Circo de Palhaços Climáticos”. Por favor, querem dizer que o Sol está calmo? Não estão acompanhando as imensas tempestades solares dos últimos meses? Por favor, senhores, querem um conselho? Parem de omitir a real situação climática. Mentira tem perna curta ...
 

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...