segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Lua – O Mistério que está por trás da nova missão da NASA




Por Gério Ganimedes


Fronteiras vigiadas pelos extraterrestres?


Positivas ou não, as forças das correntes que defendem que o homem nunca esteve na lua, parecem ganhar força diante das novas e “enigmáticas” missões não tripuladas, que a NASA anda desenvolvendo para analisar nosso satélite natural. A Agência Espacial Norte Americana está pronta para voltar à lua através de um foguete não tripulado que decolou na sexta-feira (6) à noite (11 horas e 27 minutos EDT) da costa leste da Virgínia, com um explorador robótico que vai estudar a atmosfera lunar e a poeira “flutuante” da superfície do satélite. A missão ou “tripulação” chamada de “Ladee” estudará a estrutura da lua em órbita e medirá a fina atmosfera lunar. Os cientistas querem saber a composição da atmosfera e detalhes da poeira brilhante da superfície lunar. O curioso é que a missão esteve cercada de problemas técnicos desde a decolagem (estamos em 2013, agora imagine em 1969/1970).

Bem, mas se o homem já esteve lá e pode tocar o solo, analisar e também trazer amostras, porque questionar a descrição, análises e relatórios de astronautas qualificados que estiveram lá? Pergunto-me, se estiveram mesmo lá? Este tipo de missão, só gera dúvidas e levanta ainda mais, a questão sobre a presença real do homem na lua.  Declarações públicas de ex-astronautas das missões Apolo, falam de objetos não identificados e conceitos de vida inteligente fora da Terra numa conexão direta com a Lua. Acredito que o medo é o portal limitante da tentativa do homem de tocar a superfície de nosso satélite natural. É como um espião de guerra que entra em território inimigo utilizando-se do recurso atual de câmeras  ultra sofisticadas, instaladas em Drones.

Drone "secreto" orbital 

Será que já invadimos o território lunar? Entramos mesmo no pátio do vizinho? Acredito que diante da tecnologia da época (1969-1970) o homem não tinha condições de descer na superfície lunar, e que a missão Apolo 13 e todos os problemas relacionados a ela, só vieram a provar o quanto falho era a tecnologia e nossa limitação para chegar ao satélite. Penso que de tudo que realmente aconteceu, restou apenas uma bela tentativa e um alerta extraterrestre, para não invadirmos o que não nos pertence. Hoje como meninos temerosos, mas insistentes, voltamos com nossos brinquedinhos controlados por joysticks, para que se algo der errado, lamentemos apenas a perda de mais um robô, e não de uma vida humana. Assistam Capricórnio I (1977) e tirem suas próprias conclusões.

Capricórnio I - crédito: IMDB

Uma frase do filme de Artthur C.Clarke, 2010 – O ano em que faremos contato, ficou reverberando em minha mente até hoje – “Todos os mundos podem ser seus, menos Europa”. Europa é uma lua de Júpiter que é mostrada no filme como origem de um tipo de inteligência extraterrestre. Seria uma linguagem subliminar do escritor, embutido no filme, referindo-se a nossa Lua? Pense a respeito.




Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Perva Ganimedes
Fonte da imagem: FoxNews


Gério Ganimedes
Direitos Reservado – Corneta Diário©©

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...